Novela Liberdade, Liberdade aborda temas de grande destaque sobre o Racismo e o Feminismo.

 

liberdade-liberdade
Joaquina fica órfã e é criada por um amável estranho em Portugal.

 

A nova novela das 11 irá contar sobre o Brasil do século XVIII no cenário da capitania de Minas Gerais (chamada de Vila Rica; atual Ouro Preto). A história se inicia após a inconfidência mineira, cujo personagem principal é Joaquim José da Silva Xavier – o Tiradentes –, e se desenvolve na época em que a família real portuguesa vem para a colônia nas Américas.

Baseada no romance homônimo da escritora mineira Maria José de Queiroz, a novela tem como ponto de partida, o enforcamento do mártir da Inconfidência Mineira. Mas é importante deixar claro que o folhetim não será simplesmente uma cópia do livro “Joaquina – Filha do Tiradentes”, apesar de reproduzir alguns de seus elementos.

Um dos destaques no livro é o drama vivido por Joaquina; filha bastarda do Alferes Tiradentes ‘(“pai da inconfidência”, como era entendido por sua filha)’. A mesma teve seu futuro desgraçado e muitas oportunidades perdidas pelo estigma de um passado que acreditava lhe tornar indigna, ou até inferior aos demais, e sobretudo por achar que estava condenada a uma vida de penitências.

No romance de Maria de Queiroz, Joaquina e sua mãe se refugiaram na Fazenda dos Tucanos, onde foram acolhidas por D. Emília e Sô Anacleto. Por lá ficaram alguns anos até o tumulto da condenação e morte do Alferes se aquietar. Depois de dez anos, a mãe de Joaquina decide voltar para Vila Rica, à cidade em que queria passar seus últimos dias de vida.

Seu desfecho final foi retomar a uma vida repleta de dificuldades, infâmia e desonra. Sobreviveu com grande custo, trabalhando dia e noite para sustentar a si mesma e sua mãe. Com isso selou seu futuro, que era continuar a viver uma vida desumana, carregando um fardo da morte que seu pai deixou em suas costas, e cuidando de uma mãe que enlouquecia a cada dia.

Na historia adaptada à novela, Joaquina presencia o falecimento de seus dois pais e ainda menina, passa a ser cuidada por uma amável estranha de Portugal. Quanto à postura feminista de Joaquina e aos seus ideais, nada foi mencionado. Entretanto, podemos deduzir que seria impossível excluir da trama, a sua luta contra escravidão e a monarquia, além de sua reivindicação da autonomia feminina.

Um conflito adjacente ao de Joana promete polemizar ainda mais o contexto escravista em que se passa à narrativa: trata-se do incomodo que a personagem Bertoleza (Sheron Meneses) causará simplesmente por ter sido adotada como filha por Senhor Raposo (Dalton Vigh), um dos mais ricos da região.

Homossexualismo é um tema que não é tão comum em novelas de época, mas em (Liberdade, Liberdade), Caio Brat se encarregará de protagonizar cenas polêmicas; tanto para o século XVIII quanto para a nosso contemporaneidade.

A novela promete fortes emoções e cenas quentes. Aguardaremos.

Publicado: Rafaela de Jesus.

joaquina-liberdade-liberdade
Joaquina em chegada no Brasil com sua família.

Publicado: Rafaela de Jesus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s